Veja os principais cuidados com crianças pequenas em apartamento



A medida que a família cresce, algumas adaptações se tornam necessárias para harmonizar o cotidiano de todos. É o caso de apartamentos onde vivem crianças; neles, espaço, segurança e fácil manutenção deixam de ser vantagem para se tornar necessidade.

O tamanho do apartamento e as opções de lazer do condomínio influenciam, e muito, na rotina da família. Por isto, escolha imóveis que acomodem bem a todos, com ambientes internos e externos adequados, afinal, crianças precisam de espaço pra correr, brincar e gastar energia.

Locais com jardim, quintal ou playground, por exemplo, ajudam no processo de interação entre as crianças do prédio/ condomínio, e colaboram para que não fiquem tão agitadas ao sentir-se “presas” por muitas horas em um mesmo ambiente.

Quanto à segurança da criança no apartamento, grades e redes de proteção nas janelas e sacadas são essenciais e, mesmo com elas, evite mobílias que possam se transformar em “escadas”, como acontece quando os pequenos utilizam estantes, sofás e camas para alcançar as janelas.

Travas de segurança ajudam a dificultar o acesso a locais onde houver itens perigosos, como materiais de limpeza, remédios e produtos inflamáveis. Aliás, tampas de vaso sanitário também devem ficar sempre fechadas, assim como as portas de banheiros.

Protetores de tomada são importantes para evitar choques, assim como manter extensões em locais mais altos. Atenção com utensílios e líquidos quentes na mesa da cozinha; a criança pode puxar a toalha e derrubar em si. Cuidado também com bibelôs, artigos frágeis e pontiagudos e plantas venenosas colocadas pelo apartamento.

As piscinas devem ser protegidas com cercas de no mínimo 1,5m, para que não sejam escaladas. E, mesmo com toda a segurança, nunca deixe as crianças desacompanhadas, em nenhum local. Ainda que outros pais e mães estejam por perto, nem eles, nem o porteiro ou qualquer outra pessoa pode ser responsável pela segurança de seu filho.